1 de fevereiro de 2010

Marias - Poesia de Moniquinha San

"Marias"

Marias cheias de graça
de vidas sem graça
e olhares perdidos
Benditos os vossos ventres
e benditas sois
entre os homens
gerando filhos do mundo

Marias, mães sem destino
que aos céus entonam seus hinos
em vida, agonia e morte
Seu ventre profana o santo
perde do amor o encanto
e em vida sonha,
Maria.

Amém.

4 comentários:

musicpris disse...

"seu ventre profana o santo..."hmmm, muito bom, gostei! boa sacada.

Felipe Sodré disse...

Maria, Maria é um dom

Me remeteu ao genial Milton!

Anônimo disse...

essa poesia é muito aluzente ...muito bem....
amo poesia

Anônimo disse...

meu amor é poesia ...
meu amor é musica...
meu amor é vida...
meu amor é Marcia.